Com a segunda temporada de seu seriado na Netflix disponível para os fãs brasileiros, a curiosidade sobre a real origem do personagem Demolidor, da Marvel, aumentou. Conheça a seguir de onde ele veio, quem o criou, sua primeira aparição nos quadrinhos e muito mais!

Criado por Stan Lee (roteiro) e Bill Everett (traço), o Demolidor apareceu pela primeira vez em sua própria publicação, Daredevil #1, em abril de 1964, chegando ao Brasil alguns anos mais tarde, em 1969, também em abril, pela editora EBAL. O Demolidor é na verdade o advogado Matt Murdock (Matthew Michael Murdock). Criado por seu pai, o boxeador Jack 'Batalhador' Murdock, e abandonado por sua mãe, o jovem Matt sempre teve porte atlético e foi incentivado (entenda-se obrigado) por seu pai a se focar em seus estudos, já que ele não queria que seu filho seguisse seus passos e terminasse tendo que vender suas lutas e fazer o trabalho sujo de cobrança para a máfia. Os Murdock viviam em Hell's Kitchen (a famigerada Cozinha do Inferno), em Nova York, e lá é o campo de atuação do Demolidor na maioria das histórias. Mas como Matt Murdock se tornou o herói?

Segundo algumas fontes pesquisadas, Matt já tinha um certo dom para a benevolência e para se superar fisicamente. Todavia, um acidente sofrido quando ele salvava um idoso da morte na rua fez com que ele perdesse a visão e tivesse seus demais sentidos ampliados - um caminhão carregando produtos radioativos perde o controle e segue na direção de um idoso que atravessava a rua. Matt, instintivamente, pula sobre a vítima e o salva, ficando, porém, bem abaixo dos resíduos que caíram da caçamba do caminhão, atingindo principalmente os seus olhos. Com o passar do tempo, Matt percebe que pode ter perdido a visão, mas que ela não lhe faria mais falta já que seus demais sentidos, ampliados e unidos, lhe davam plena 'visão' do mundo ao seu redor, com um senso ainda mais apurado para o que acontece. Aliando essa nova habilidade ao desenvolvimento de seus talentos físicos, como atleta, acrobata e lutador, em pouco tempo Matt passou a vigiar Hell's Kitchen e a lutar, tanto como advogado quanto como herói, pelos interesses de seus moradores menos afortunados e oprimidos.

A primeira aventura como Demolidor:

Com o título de A Origem do Demolidor, a primeira edição, relançada recentemente no Brasil sob o selo Biblioteca Histórica Marvel (Ed. Panini), conta justamente a trama apresentada acima neste texto. Em comparação, essa edição moderna do original foi impressa em cores e teve o texto reeditado para o nosso idioma moderno. A edição original chegou ao Brasil em preto e branco e conta a história com uns termos diferentes daqueles que estamos acostumados e também os nomes de alguns personagens estão diferentes, como a alcunha do pai de Matt, hoje chamado Batalhador, enquanto no original era apelidado de Batalha Murdock. Enfim, são ajustes para deixar a trama mais atual. O conteúdo se mantém o mesmo em sua essência. A história começa no tempo presente da trama, com o Demolidor enfrentando diversos bandidos em uma academia de boxe. Uma pausa é feita após essa primeira 'cena' e voltamos no tempo para quando o jovem Murdock era apenas um menino e aprendemos então como ele cresceu e se tornou o herói apresentado anteriormente. Em seguida, move-se novamente a história atual, mostrando o Demolidor perseguindo um bandido e o capturando dentro do metrô de Nova York. Na mesma publicação, curiosamente, há uma história estrelada pelo Quarteto Fantástico, um dos carros-chefes da Marvel naqueles tempos, ao lado do recém-criado Homem-Aranha.

A evolução nos Quadrinhos:

Se o Demolidor teve em seua primeira publicação o texto de Stan Lee e o traço de Bill Everett, a dupla não voltou a se reunir nas publicações subsequentes ao sucesso dos primeiros números, ainda em 1964. Por problemas de compatibilidade entre Lee e Everett, o desenhista deixou Demolidor após a quarta edição, que passou a ser desenhado por Wallace 'Wally' Wood, substituído algumas edições depois por John Romita (#12), ambos dando melhor qualidade ao traço do herói, ampliando ainda mais seu sucesso. Entre os mais famosos nomes que passaram pelas revistas do Demolidor, estão Gene Colan, Gil Kane, Paul Gulacy e Frank Miller, sendo este último um dos mais icônicos autores de histórias para o personagem.

A publicação dos quadrinhos do Demolidor, além das primeiras edições (total de 31, entre 1969 e 1972) lançadas pela EBAL, também passou pelas editoras GEA (que mudou o nome de Demolidor para Defensor Destemido), que publicou apenas três edições em 1972; também pela Bloch Editores, que lançou 15 números entre 1975 1976 em formato menor e mudando a sequência original da trama do personagem; pela RGE, que publicou os quadrinhos do Demolidor entre 1979 e 1982 como sua parte nas revistas da Marvel licenciadas por ela para o Brasil, mas com apenas algumas participações do herói sem grande destaque. Por fim, em 1982, o Demolidor chegou à editora Abril, onde ficou entre 1982 e 1997 e teve a maior parte de suas histórias publicadas regularmente, tanto pelo almanaque Superaventuras Marvel, quanto em sua própria HQ, passando em 1997 para a Abril Jovem, integrando, com o fim do almanaque, publicações anuais da Marvel até o ano 2000 - a revista Grandes Heróis Marvel. Em 2002, o Demolidor passa a ser da Panini Comics e figura inicialmente em uma publicação que seria sequência aos antigos almanaques, para então fazer parte de parcerias em quadrinhos com outros heróis, como Hulk, Justiceiro e Elektra.

Entre 2004 e 2006, o personagem ganha sua própria publicação. Com o cancelamento, após 35 edições, da publicação, ele entra nas edições da revista Marvel Action, onde figura até 2009, quando passa a ter suas histórias integrando a série Universo Marvel.

Ao longo dos anos, algumas histórias do Demolidor ganharam destaque no mundo dos quadrinhos. Entre elas, é importante mencionar a fase em que o herói fica sob a tutela de Frank Miller, tendo como destaque a saga A Queda de Murdock. Também é digna de destaque a fase em que o traço do personagem fica sob a responsabilidade de Joe Quesada, em parceria com os textos de Kevin Smith (sim, o cineasta), que capricharam na minissérie Diabo da Guarda, por exemplo, para o selo Marvel Knights.

O Demolidor no cinema e em outras mídias:

No cinema, a primeira aparição do Demolidor acontece em O Julgamento do Incrível Hulk, filme feito para a TV dando sequência a uma série de longas baseados no seriado estrelado por Lou Ferrigno e Bill Bixby. Na ocasião, o ator Rex Smith deu vida ao personagem, que entrou em cena como Matt Murdock, defensor legal de Bruce Banner, e depois acabou unindo forças ao Hulk já com o primeiro traje do Demolidor (preto, com capuz).
 
O primeiro filme exclusivo do personagem foi lançado em 2003 e o intérprete do herói foi o ator Ben Affleck. O filme, chamado no Brasil de Demolidor - O Homem Sem Medo, em que o herói atua ao lado de Elektra (Jennifer Garner) e enfrenta os vilões Mercenário (Colin Ferrell) e o Rei do Crime (Michael Clarke Duncan).
 
O Demolidor, além participar eventualmente de animações de outros personagens da Marvel, tem seu próprio seriado original da Netflix, atualmente em sua segunda temporada. O personagem deverá estar também no seriado de Os Defensores, também da Netflix e pode pintar como participação especial de outros seriados de personagens de seu universo.
 
Confira a crítica em vídeo do nosso editor, André Cavallini, sobre a segunda temporada da série do Demolidor na Netflix. Veja o vídeo abaixo.

Veja Também

IMAGE
Poucos dias após a morte do Camaleão do Pop, canal de...
IMAGE
Paris Filmes e Downtown Filmes se unem para transformar...
IMAGE
RazerGo permite aos usuários encontrarem outros jogadores...